Monte de Adoração

Paulo Moral & Cecília Moral

PQGP 48 – A Ética Relacional dos Profetas 3 – O Profeta e seu Deus – Conclusão

O que você mais ama será seu Deus. Os três grandes inimigos de todo profeta são o Poder, o Sucesso e o Sexo. Os profetas serão levantados por Deus, mas também serão atacados por estes inimigos.

Boa leitura.

3. A ÉTICA PROFÉTICA – O PROFETA E SEU DEUS

Agora falo do relacionamento do profeta com Deus. Se alguém torcer o nariz, dizendo: “Ih, vai virar EBD!”, saiba que terei pena de sua observação. Valorizo a piedade. Vejo-a como indispensável à igreja e aos profetas. Somos profetas ou meros ativistas sociais? Pregamos os valores do reino de Deus ou Lair Ribeiro? Somos e seremos pastores ou almejamos ser animadores de programas de auditório? Anunciamos a Jesus ou ideologias humanas?  Precisamos tratar do relacionamento pessoal do profeta com Deus porque sem vida espiritual o profeta afundará. Muitos homens subiram porque Deus os elevou. Mas quando chegaram ao topo, se apaixonaram por si e perderam o amor por Deus. E caíram feio.  Deus derruba os arrogantes.

Uma vez preguei um sermão biográfico em Salomão e lhe dei o título de “O mais tolo dos homens”. Reafirmo o título. Como diria a moçada de hoje, um “tremendo mané”. Na velhice, uma boa idade para se tomar juízo, ele se desviou de Deus. Os três grandes inimigos de todo profeta batalharam contra ele e o venceram: o Poder, o Sucesso e o Sexo. Já haviam derrotado Sansão. Já haviam posto Davi em enrascada. É a trindade carnal que luta contra os profetas. Homens e mulheres de bem deverão prestar bastante atenção nesta trindade mundana. Às vezes não vêm os três juntos, mas um só. E um só já bastante perigoso.

É idolatria quando o poder, as sensações e as coisas tomam o primeiro lugar em nossa vida. Ainda mais quando tomam o primeiro lugar na vida do profeta. Lutero foi muito feliz quando disse que “aquilo que um homem mais ama isso é o seu deus”. O deus de um profeta não pode ser ele mesmo, nem seu ministério. Porque o que uma pessoa crê afeta o que ela faz. Quando ama a Deus e o teme, procurará obedecer-lhe. Quando ama a si mesma, por certo que errará mais.

A crise do profeta Jonas se deu porque seu relacionamento com Deus foi inadequado. Ele fugiu para Társis e isso mais do que pelo fato de Társis ficar em direção oposta ao lugar aonde Deus queria que ele fosse exercer seu ministério profético. É que, conforme Isaías 66.19, Társis era um dos lugares onde a voz de Deus não era ouvida: “Porei entre elas um sinal, e os que dali escaparem, eu os enviarei às nações, a Társis, Pul, e Lude, povos que atiram com o arco, a Tubal e Javã, até as ilhas de mais longe, que não ouviram a minha fama, nem viram a minha glória; e eles anunciarão entre as nações a minha glória”. Jonas queria ouvir sua própria voz, e não a voz de Deus. O profeta não pode ser auto-suficiente e presumir que sua voz é a melhor. Nem confundir sua voz com a voz de Deus. Há profetas que elevam sua voz pessoal ao nível da voz de Deus. Quando uma pessoa tem esta auto-imagem tão elevada, corre o risco de perder o senso ético por completo. Muitos homens e mulheres de Deus têm caído porque deram demasiada importância a si mesmos. Foi o que Amazias fez com Amós. Todo paramentado, homem de confiança do rei, sacerdote chefe do templo, ele mandou que Amós fosse pregar em outra freguesia. AMOS 7.12-14. Como se dissesse: “Aqui eu sou o rei do pedaço”. Errou. Deus era o rei do pedaço, e puniu Amazias. Deus sempre é o rei do pedaço, do ofício profético, do profeta, do campo. O profeta deve se ver a si mesmo com um pedaço da propriedade de Deus.

Quando nos entronizamos a nós mesmos, entramos em choque com Deus. Há hoje muita carreira solo, muito individualismo, com Deus sendo colocado na periferia. Enquanto ele não for nossa maior paixão, estaremos correndo risco. O bem-estar de um profeta reside na sua submissão a Deus.

Deuteronômio 18.15 é o texto que institui a profecia no Antigo Testamento: “O Senhor teu Deus te suscitará do meio de ti, dentre teus irmãos, um profeta semelhante a mim; a ele ouvirás”.  O padrão do profeta é um homem semelhante a Moisés. Sem dúvida que o traço mais marcante de sua personalidade foi seu relacionamento com Deus: “E nunca mais se levantou em Israel profeta como Moisés, a quem o Senhor conhecesse face a face”.

Nenhum profeta subsistirá com base em sua estrutura de trabalho ou em sua liderança carismática. Sem uma profunda e calorosa vivência com Deus ele afundará. O profeta contemporâneo, mais que qualquer outra pessoa, carece de uma ética que tenha uma base transcendente. Não é o código de ética da Ordem dos Ministros, mas a conduta que vem do temor do Senhor.

CONCLUSÃO

Saber se relacionar com as pessoas é algo fundamental para o profeta de Deus. Volto a este ponto: a idéia de que o profeta é um grosseirão machucando todo mundo com suas palavras é meia verdade. É um homem que manifesta lealdade a Deus mais que preocupação em massagear ego de pecadores. Mas é uma pessoa que sabe se portar no relacionamento com os demais. Principalmente com os colegas. A luta por fatia de mercado tem levado muitos profetas contemporâneos a desancarem seus colegas. Mas o motivo por trás de tudo é comercial, e nao lealdade a Deus.

Que os profetas se hoje sejam leais a Deus, sejam leais entre si, e à sua comunidade, o povo a que servem. O rebanho não é propriedade do profeta, mas do Senhor. O profeta apenas toma conta do povo para Deus. É preciso ser ético nisto.  Que os profetas sejam leais às instituições com as quais se relacionam. Há muita deslealdade hoje. Um profeta é uma pessoa íntegra e não uma oportunista.

Encerro com a frase que li, de um homem de Deus: “Carisma sem caráter é uma desgraça”. Precisamos de profetas que sejam apaixonados pelo que fazem, que não sejam amorfos nem apáticos, que tenham carisma. Mas acima de tudo, de homens que tenham caráter e que sejam dignos. A dignidade não é pose. É relacional. É produto de uma ética que permeia a vida da pessoa.

 

Anúncios

3 de maio de 2012 - Posted by | Kerigma

2 Comentários »

  1. Nossa. CARA ISSO FALOU AO MEU CORAÇÃO. PRECISO TER UMA INTIMIDADE COM DEUS MAIS DO Q EU PENSEI OU IMAGINEI, MEUS PARâmetros de vida com DEUS ESTÃO ZERADOS. OBRIGADO POR ESCOLHER SER USADO POR DEUS E ALELUIA POR ELE T ESCOLHER E A TODOS NÓS.

    Comentário por Marcelo Félix | 8 de maio de 2012 | Responder

    • VAleu Marcelo. Que o Senhor te abençoe e que tenhamos mais intimidade com Ele. Abraços.

      Comentário por Paulo Moral | 8 de maio de 2012 | Responder


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: