Monte de Adoração

Paulo Moral & Cecília Moral

De Pedro João Serafim: O FILHO PRÓDIGO

De Pedro João Serafim: O FILHO PRÓDIGO

Um pai tinha dois filhos
O mais moço, certo dia
Pediu ao pai a herança
Que a ele pertencia
Para ir viver a vida
Como bem lhe parecia

O moço com boa saúde
E com dinheiro bastante
Deixou a casa do pai
E foi pra lugar distante
Onde viveu a vida
Deu um pecador errante.

O pecado levou o moço
A uma vida arruinada
Muito em breve sua herança
Toda foi desperdiçada
Logo ficou na pobreza
E ninguém lhe dava nada.

Já agora na miséria
O pobre moço perdulário
Foi procurar trabalho
Com um certo proprietário
Que o mandou cuidar de porcos
Mas não lhe dava salário

Naquele ambiente imundo
A tristeza o assolava
A fome e a necessidade
Muitas vezes o obrigava
A se alimentar daquilo
Que o porco se alimentava

Um dia um bom pensamento
Lhe veio no coração
Dizendo eu não suporto
Continuar nesta aflição
Na casa de meu pai
Há abundância de pão.

Eu sai da minha casa
Foi por que eu mesmo quis
Vou voltar para meu pai
Pedir perdão do que fiz
E de imediato executou
Aquele ideia feliz,
O pai vendo-o voltar
Com alegria o recebeu
Dizendo emocionado
Sê bem-vindo filho meu
Este filho estava morto
Mas agora reviveu

Também você meu amigo
Que tanto já tens sofrido
Vivendo longe de Deus
Sem nada ter conseguido
Confesse o pecado e volte
E serás bem recebido.

SP-14/10/1970

Anúncios

7 de junho de 2011 - Posted by | Poesias

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: